Populus meu cão



Populus meu cãoEm 1970, a ditadura militar passava por uma de suas fases mais dura. Perseguindo, sequestrando e matando opositores do seu regime aqui no Brasil. Mas o presidente era popular. O general que comandava o país, escolhido presidente por seus pares, Emílio Garrastazu Médici, ia ao Maracanã e era ovacionado pelo público presente. O futebol de Pelé, Gérson, Jairzinho, Rivelino, Carlos Alberto e outros campeões do mundo era o panis et circenses da época.

Populus meu cão
o escravo indiferente que trabalha
e por presente tem migalhas
sobre o chão
populus populus populus meu cão
populus meu cão populus meu cão


A esquerda, composta por intelectuais, estudantes e trabalhadores que viam no socialismo a solução, e por outros, que eram contra a ditadura porque só queriam justiça, liberdade e democracia, percebiam o ópio que se dava ao povo para que a sangrenta ditadura e o sequestro de direitos civis, com pobreza, fome e atraso social não fizessem parte das prioridades do povo. Futebol + estádios de futebol = povo quieto e feliz + políticos corruptos que se locupletavam apoiando a ditadura.

Primeiro foi seu pai segundo seu irmão
terceiro agora é ele agora é ele agora é ele
de geração em geração em geração
No congresso do medo internacional
houvi o segredo do enredo final
sobre populus meu cão
sobre populus meu cão

Hoje irmanados, alguns dos que vergonhosamente encobriam e defendiam politicamente os ditadores, com os outros, que protestavam e eram perseguidos, abusam de nossa condição econômica junto das principais nações do mundo, construção que teve pedra fundamental lançada na eliminação da inflação no final da década passada, para nos dar novamente panis et circenses antes de nos levar ao nível dos nossos novos parceiros globais de primeiro mundo em: educação, saúde, segurança pública e cidadania.

Documento oficial
em testamento especial
sobre a morte sem razão
de populus meu cão
populus de populus de populus
populus populus populus meu cão

Passados quase 4 décadas, as práticas políticas ainda são as mesmas, pena que o Rio de Janeiro não continuou o mesmo nesse período. Mudou muito, e para pior. Até quando seremos tratados como cães que abanam o rabo para os donos do momento? Comendo as migalhas jogadas com sorrisos nos rostos? O consolo é que somos brasileiros e não desistimos nunca (?). Certamente (espero não estar enganado), um dia teremos educação, saúde, segurança, cidadania, pão e circo, mas tudo junto. Tomara que isso aconteça em sete anos pelo preço que estão nos cobrando hoje.

* No player, o ex-sumido Belchior, a quem peço licença para recordar a música Populus.


Você gostaria de receber as atualizações do Pô, meu! por e-mail? Clique aqui.

13 Comentários

  • Mario Celso de Moraes disse:

    Po, meu, comentário muito sóbrio, desprovido de partidarismos e conceituado pelo bom discernimento.

    Sou obrigado a colocar essa página em meus favoritos e a freqüentá-la regularmente.

    Essa é a beleza da rede, entende? Talentos e mais talentos que produzem pensamentos que devemos repartir e espalhar por ai.

    Fica aqui o meu abraço e minha admiração.

    • Nelson Correa disse:

      Olá Mario!

      Seja muito bem vindo.

      Muito obrigado. Fico muito feliz de voc? ter gostado do texto e do Pô, meu!

      Volte sempre, dê seus palpites também, essa é a ideia.

      Abraços e sucesso,
      Nelson

  • Pedro Mota disse:

    Excelente comentário.
    Sou um grande fã de Belchior e, ouvindo esta canção esses dias, comecei a me indagar sobre o que ela significaria. Que cão seria este? Pesquisando o significado de populus, descobri que era povo, as coisas quase se esclarecera. Dei sorte de encontrar seu site que pois fim totalmente em minha dúvida.
    Parabéns!

    Pedro Mota (Macário)
    nossataverna.blogspot.com

    • Nelson disse:

      Olá Macário! (Posso chamar assim?)

      Bom receber visita de ilustre ” futuro letrista” (estudante de letras) da Paraíba. Ótimo que você tenha acabado com suas dúvidas a respeito de Populus meu cão.

      Pois eu ainda tenho muitas dúvidas a respeito do Belchior. Por exemplo? Como um cara que fez tantas músicas de protesto some da noite para o dia? Seria ele um testa de ferro de músicos que a ditadura controlava as letras e censurava sem ler?

      Sei lá… enfim… valeu a visita! :-)

      Abraços e sucesso,
      Nelson

  • Bruno disse:

    Muito bom trabalho! Curto bastante Belchior e é sempre bom saber que há pessoas dispostas a estudar as letras!

  • Gatti disse:

    Belchior desapareceu da noite para o dia como voce diz, após ter desanimado de como mudou a população brasileira, antes culta, lírica, e ávida nos protestos, mesmo diante de uma dura repressão ditatorial militar, hoje, mesmo com tantos golpes, roubalheiras, desvios de dinheiro, a destruição da educação com estas ultimas cartilhas, já não fazem mais protestos, não se luta por mlehorias, nada a não ser por prazer e além de tudo se ouve essa musica ridícula sem pe nem cabeça do sertanejo universitario e funk… enfim, cet’ fini ´se resta fechar a conta e apagar as luzes pra essa geração…

    • Nelson disse:

      Olá Gatti,

      Obrigado pela visita e pelo comentário também. É uma hipótese interessante a sua para o sumiço do Belchior. Quanto à música, também não gosto de sertanejo, universitário ou de segundo grau ou sem estudo, muito menos funk. Mas na época do Belchior havia Benito de Paula e Odair José, que venhamos, são pau a pau com sertanejo universitário e funk. :-)

      Abraços e sucesso,
      Nelson

  • renildo disse:

    Como é bom ter certeza que nesse país tão grande, tem gente esclarecida em toda região.
    Populus( essa cançao feita pelo maior poeta vivo desse Brasil) eu já sabia o quee BELCHIOR queria dizer… diblar a ditadura.
    o esgoto rota do porão!!! Marigella com a palavra, Galber rocha que o diga. Só mesmo Antonio Carlos Gomes Fernandes Frontinelle Belchior para cifrar de forma tão elaborada.
    Peço comentario a respeito da musica FOTOGRAFIA 3/4( tres por quatro) tb de Belchior. Eu ainda vou financiar uma apresentaçao de Belchior em Savador.

  • Etevaldo Pinto disse:

    Eu éra muito criança nesta época , mais me lembro das musicas de Gil,Caetano,Belchior entre outros.Senpre gostei muito de musica brasileira de qualidade,principalmente essas do tempo da ditadura,eu gostaria muito de ter idade e ter participado daquela geração,pois me entristece ver como o conformismo esta dentro da cabeça das pessoas hoje.Graças a Deus meu filho tem um grande interece por história politica brasileira, então daí ele tira pelo menos a qualidade musical. Abraços.

    • Nelson disse:

      Olá Etevaldo! Obrigado pela visita e principalmente pelo comentário.

      Olhe, nem tudo foram flores naquela época. Acredite, agora é menos pior. ;-)

      Acho que o mais importante você conseguiu, que foi dar ao seu filho esse interesse pela história de nosso país.

      Abraços e sucesso,
      Nelson

  • Marx Pedro disse:

    Inicio aqui a campanha BELCHIOR NA VIRADA CULTURAL SP 2013.
    levanto a bola para quem estiver comigo.

  • Papulos Grossi disse:

    Tenho 38 anos, e so agora descobri que a origem do meu nome vem desta musica.

Deixe uma resposta